Atualmente, muito se tem falado sobre a Internet 4.0. Já é possível vê-la atrelada à dita “nova fase da revolução industrial”, deixando as fábricas com os processos ainda mais modernos e inteligentes. Assim, as operações são potencializadas e impactam diretamente nas produções industriais, consequentemente, alterando a forma como se conduzia a produção e os seus reflexos no mercado.

Independentemente das suposições e contradições que são ditas sobre este novo conceito, o fato é que ele chegou e promete novos ares para as empresas. Por isso, entendê-lo e estar disposto a se adaptar a ele é fundamental para que o negócio continue antenado às novidades do mercado e em dia com as soluções que são buscadas.

IMAGEM: Você conhece a Indústria 4.0?

Onde e como surgiu?     

O termo é bem recente. O primeiro contato com o mercado foi realizado em 2011, na Feira de Hannover, na Alemanha. Na época, o governo propôs um projeto de estratégias voltadas à tecnologia e, já em 2012, os responsáveis pelo surgimento deste conceito apresentaram um relatório de recomendações de implantação às autoridades alemãs. Depois, no ano de 2013, também em Hannover, foi publicado o trabalho final, que consistia no fundamento e desenvolvimento da Indústria 4.0. 

Sua base implicava na conexão das máquinas e sistemas. Assim, as empresas poderiam controlar a produção com redes mais inteligentes e quase que de forma autônoma. As fábricas ligadas a esse conceito teriam assertividade e autonomia para prever falhas nos processos e se adaptarem às mudanças e requisitos não planejados anteriormente.

Atuação na prática 

Suas expertises e seus efeitos podem ser aplicados à realidade da indústria com bastante ênfase, atuando em áreas e processos como:

  • Produção adaptativa: a indústria segue exatamente a demanda. A produção se adepta ao que é, de fato, necessário. Mais flexibilidade e otimização.

  • Tomada de decisões descentralizada: os sistemas poderão adequar as decisões às necessidades da produção em tempo real. E, além de comandos, as máquinas fornecerão dados sobre os seus procedimentos realizados.

  • Rastreabilidade: a Indústria 4.0 permite o monitoramento em tempo real dos processos de produção, a partir de sensores presentes na planta industrial

Essas são atuações específicas e os efeitos positivos do conceito 4.0 na rotina industrial. E, muito além deles, é possível adaptar sua funcionalidade para diversos métodos e processos. Tudo isso, de acordo com as necessidades de cada empresa.

Efeitos que são proporcionados graças aos avanços tecnológicos e que ainda podem ser atribuídos aos sistemas Cyber-Físicos e a Internet das Coisas e Serviços. Os impactos dessa nova forma de entender, pensar e praticar as operações já podem ser identificados: profissionais e empresas já procuram formas de implementar e se adaptar à esta metodologia, causando grandes mudanças no mercado.
De fato, a Indústria 4.0 pode proporcionar a customização da produção, tornando-se maleável às escolhas e exigências dos clientes, potencializando a segurança e aumentando a confiabilidade nos processos e máquinas.

O seu negócio já está adaptado a este novo ciclo da indústria? Já sabemos que postergar a chegada desses processos à sua empresa pode significar um atraso e prejudicar os resultados obtidos. Por isso, atente-se às novidades e conte com a gente para te ajudar a continuar se destacando no mercado, sempre com o que há de mais moderno e tecnológico. Vamos conversar?